O Sebrae pretende investir em 49 projetos no setor de Turismo, o valor deste investimento até o final de 2018 é de R$ 32 milhões. O chamado Turismo Inteligente irá abranger 17 estados de todas as regiões do Brasil.

O projeto já está em andamento e várias ações coordenadas como consultoria e visitas técnicas estão sendo realizadas. O principal objetivo deste projeto do Sebrae é fazer com que os pequenos negócios se modernizam com o uso de novas tecnologias voltadas para o atendimento e as necessidades de cada um dos turistas.

De acordo com o Sebrae, a ideia é que as novas tecnologias disponíveis somadas as novas soluções empresariais, permitam que o turista experimente uma viagem com qualidade e integração antes mesmo de sair de casa.

Cada território onde o projeto será implementado terá a duração de anos, e várias ações específicas serão realizadas em cada um desses territórios.

O setor de turismo no Brasil é um dos setores que mais geram emprego no país e respondeu por mais de R$ 530,5 bilhões somente em 2016, segundo informa o WTTC“Conselho Mundial de Viagens e Turismo”. As estimativas para o setor de turismo até o ano de 2027 são de R$ 739 bilhões, o equivalente a 9,1% do PIB do Brasil e irá corresponder a 8,91 milhões de pessoas empregadas em todo o país.

Os interessados em participar deste projeto e de outras iniciativas para o turismo brasileiro que o Sebrae oferece, poderão procurar a unidade mais próxima do Sebrae em sua região e receber instruções sobre os projetos em andamento e como participar.

O Mapa do Turismo Inteligente criado pelo Sebrae, procura identificar iniciativas inovadoras de micro e pequenas empresas no segmento de turismo. Através de um cadastro, os empreendedores neste seguimento informam detalhes sobre o seu negócio, sua localização e quais são os pontos que diferem em termos de inovação.

A diretora do Sebrae, Heloisa Menezes, disse que as empresas terão que descrever as iniciativas desenvolvidas para conectar aos quatro grandes eixos que compõem a estratégia feita pelo Sebrae. Os eixos são: Experiências Turísticas, Governança, Tecnologia e Sustentabilidade.